Destaques:


Acompanha-nos no facebook: www.facebook.com/clubejpp | NOVO ÁLBUM DIA 20 NOVEMBRO

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Foto-Reportagem JPP em Vila Pouca de Aguiar

Tal como prometido, trago-vos a foto-reportagem e todos os pormenores do concerto do João Pedro Pais ontem em Vila Pouca de Aguiar.

Que hei-de dizer sobre o concerto de ontem, confesso que é difícil descrevê-lo por palavras, na minha opinião, de todos os concertos a que assisti do João Pedro ao vivo até hoje, o concerto de ontem em Vila Pouca de Aguiar foi sem dúvida o melhor de sempre. Adorei imenso mesmo, o João Pedro presenteou o público com um espectáculo perfeito, recheado de adrenalina, muito rock e claro grandes sucessos. Foi brilhante mesmo, só mesmo ele para fazer espectáculos assim, desde já lhe dou os parabéns assim como à sua banda, foram magníficos.

O concerto estava previsto para as 22h30', pelas 22h cheguei à Praça de Camões em Vila Pouca de Aguiar, a vila estava muito animada, o palco onde o JPP iria actuar estava pronto para o receber, pelas 22h30' a banda "Santa Cruz" que se encontrava a actuar fez um intervalo para dar lugar ao espectáculo do João, os técnicos da "TrazMúsica" (empresa responsável pela montagem do palco) subiram ao palco e estiveram a ultimar os pormenores (as luzes, o som, a afinação das guitarras, toda uma série de coisas já habituais em concertos do JPP, características de muito profissionalismo) e pelas 22h40' ouviu-se: "A RFM apresenta, João Pedro Pais ao vivo" estas foram as palavras que deram oficialmente inicio ao concerto e à entrada do JPP em palco.

O Palco ainda vazio



O João Pedro já em Palco



De salientar que a noite em Vila Pouca não esteve muito quente, estava um ventinho fresquinho daí que o João Pedro deu grande parte do concerto agasalhado, mais uma prova de profissionalismo, nunca descuida o seu instrumento de trabalho (a voz).

Alinhamento:

"Palco de Feras" - segundo o João Pedro esta é a música preferida do seu filho, Salvador. Na minha opinião é a música mais forte do novo disco e também foi aquela com mais adrenalina durante o concerto.



"Até Nunca Mais" - música que pertence ao seu segundo álbum, "Outra Vez".

"A Palma e a Mão" - música que dá título ao novo trabalho discográfico do João Pedro, para mim é uma das baladas mais bonitas do novo disco. Nesta música o João Pedro saudou o público da seguinte forma: "Sejam Bem-vindos à "Palma e a Mão", terminou a canção assim: "Esta noite eu e vocês somos a Palma e a Mão"



"Mais que uma vez" - música do penúltimo álbum intitulado "Tudo Bem". Terminou esta canção da seguinte forma: "Da próxima vez, espero ver-vos mais uma vez". Ele é sempre tão querido connosco, fantástico mesmo, impossível não gostar.

"Sempre Hoje"

"Um Resto de Tudo" - Nesta música o João Pedro começou por nos dizer que esta era a música com a letra mais longa que ele tinha escrito, antes da interpretação propriamente dita o JPP decidiu presentear o público com uns minutinhos a solo no palco com a guitarra acústica para tocar um pouco o instrumental da música, foram uns longos 5' de um grande momento musical. Se há coisa que o JPP sabe fazer bem é tocar guitarra, seja ela eléctrica ou acústica, é o som deste instrumento que quanto a mim faz brilhar as suas músicas.
Terminou esta música com: "Um Resto de todos vocês"



"Não Há" - música do terceiro álbum do JPP, "Falar por Sinais". Uma das minhas favoritas por ter sido a primeira música do JPP que eu ouvi, todo o disco é especial foi o disco que mais ouvi nos primeiros tempos de fã.

"Um Volto Já" - o grande single de lançamento de "A Palma e a Mão". A interpretação desta música foi um dos muitos momentos altos da noite



"Mentira" - Esta música dispensa quaisquer apresentações, é imprescindível em todos os concertos do João, é uma música que irá marcar para sempre a sua carreira, mais uma vez ele fez um brilharete, foi excelente mesmo.



"Ninguém é de Ninguém" - nesta música o João Pedro contou-nos que era uma música em que na altura ele ainda não era muito mau em palco, LOL, sempre na brincadeira connosco. Antes mesmo de a interpretar deixou aquilo a que eu chamo, frase da praxe, em todos os concertos ele pede aos jovens que respeitem as famílias, que sejam melhores pessoas e claro "deixem-se de merdas, deixem-se de drogas". . Acredito que seja uma mensagem que lhe diga algo de forte e que ele nos queira transmitir em todos os concertos, a primeira vez que a ouvi foi no primeiro concerto a que assisti dele em Santa Maria da Feira já lá vão uns 5 anos. Confesso que foi uma frase que me ficou marcada.

"Amor em (2 mão)" - uma das minhas músicas favoritas do novo álbum do João Pedro, mais uma interpretação fantástica, muito rock, muita adrenalina e mais que tudo o JPP e o seu guitarrista Luiz Arantes fizeram uma dupla imbatível, adorei imenso.







Depois desta música o João Pedro saiu do palco, o público não parou de gritar: "só mais uma, só mais uma"...

"Paciência" - o JPP presenteou-nos com esta belíssima música da autoria do Lenine e a qual fez parte do projecto "Lado a Lado" em parceria com Mafalda Veiga. Foi um momento muito bonito, gostei imenso de o ouvir interpretar esta música a solo.
Apresentou a sua banda, como faz sempre e tomou a liberdade de também ele se apresentar (apesar de para os fãs ele dispensar apresentações. É o João Pedro na sua maneira mais simples e humilde que pode haver): "ah, e eu sou o João". .
Foi a gargalhada total ainda para mais porque ele contou-nos que quando se apresenta as pessoas acham estranho ele dizer que se chama João, no sentido de estarem à espera de um pseudónimo. O JPP até exemplificou com o Sting cujo nome dele não é exactamente esse, mas na minha opinião admiro-o até nesse aspecto de se apresentar tal como é não precisa de esconder nada, é ele próprio e mais nada. Grande João.

"Louco (Por ti)" - uma das músicas mais emblemáticas do João Pedro. Saliento sempre: "Quero tudo aos pulos", é daqueles momentos mesmo inesquecíveis quando o JPP interpreta esta canção.

O concerto terminou com a música "Nada de Nada" do álbum "Outra Vez" e o JPP despediu-se do público com: "Um Abraço. Até Sempre".

De salientar que no final de cada música o João Pedro fazia sempre questão de permitir que o público cantasse, puxou imenso por nós.

Por fim aquilo a que eu chamo "foto de família"

O João Pedro e a sua banda despedem-se do público, com a vénia de sempre.



Um obrigada ao João Pedro por mais uma noite magnífica, voltarei a encontrar-te no Coliseu do Porto, até lá.

Nota: Todas as fotos postadas são da minha autoria

5 comentários:

Ana disse...

Foi simplesmente fantástico, único e inesquecível.

Obrigada João!

:D

GeoBlog disse...

Uma voz simplesmente fantástica! Sempre que posso estou presente nos seus concertos!
Parabéns pelo blog!

Márcio disse...

Boa crónica, Ana.
A tournée “A Palma e a Mão” veio de facto dar outra vida aos espectáculos. Acho que o João Pedro voltou verdadeiramente a ter gosto de subir ao palco e a ser ele, como é, dando o máximo de si, dar tudo o que tem.

Cidchen disse...

Obrigada pela reportagem, Ana!
São nos momentos como o deste que me sinto tão impotente por estar a viver tão longe de Portugal :(

Quando é que é esse do Coliseu do Porto?

Beijinhos

bruno azevedo disse...

foi espatacular em vila pouva de aguiar estive la