Destaques:


Acompanha-nos no facebook: www.facebook.com/clubejpp

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Foto-Reportagem Showcase Fnac Gaiashopping [7-11-2010]


Convenhamos, Domingo [Fim-de-semana, as pessoas não trabalham], 7º aniversário da Fnac do Gaiashopping comemorado com um showcase do João Pedro, estas foram mais que boas razões para a loja da Fnac ficar a abarrotar de gente [já era de esperar!], ao ponto de haver pessoas ensandwichadas junto as mesas para terem um cantinho, no meio da multidão para assistir ao concerto. O João e a sua banda são mesmo os maiores, um orgulho ver a loja cheia de público. O ambiente na loja estava calmo não havia muita afluência no café apesar de as mesas estarem praticamente ocupadas, ainda assim, arranjei uma mesa livre, onde fiquei sentada enquanto esperava que o tempo passasse [e passava tão devagar, eram 15h e ainda faltavam 2h para o showcase começar... que eternidade, ainda estavam a montar os instrumentos e dos anfitriões nem sinal]. 

Pelas 16h30', já não havia lugares sentados e de pé ficava-se longe e não dava para ver nada. Por isso imaginem a multidão de gente. Tive oportunidade, mais tarde, de ver chegar os anfitrioes da tarde (o João e a sua banda), assistir aos ensaios, afinações dos instrumentos, teste de som. Nunca tinha visto esta parte e valeu a pena ajudou a passar o tempo.

[Luiz Arantes a afinar a sua guitarra nova!]

[Rui Almeida a experimentar o piano e a brindar o público com um solo magnifico que ajudou a passar o tempo]

O João deu alguns autógrafos, antes do showcase começar, a algumas crianças que o abordaram. Sempre prestável com os mais novos e não só... ele é sempre atencioso e simpático com qualquer pessoa que o aborde.

Este formato de concerto tem a vantagem não só de nos proporcionar momentos musicais especiais, únicos e intimistas, como também de nos permitir um contacto mais próximo com o João e os seus músicos e também momentos de convivio com outras pessoas, é sempre bom conhecer pessoas que partilham as mesmas emoções e os mesmos gostos que nós.

Pelas 17h o concerto começou, ;), como já vem a ser hábito, o João apostou num best of para o alinhamento.

"Palco de Feras"

"Até Nunca Mais"

"A Palma e a Mão"

"Um Resto de Tudo"

"Não Há"

"Ninguém é de Ninguém"

"Mentira" (que não fazia parte do alinhamento, mas quando o João perguntou qual a música que queriam ouvir o público pediu imenso esta música. É uma música inevitável e o público esteve tão afinado e cantou tanto, todas as músicas, num coro impressionante que o João perguntou se queríamos ir para o palco cantar, :)

"Louco (Por ti)"

"Nada de Nada" (no fim desta música, chamou o baterista do Pedro Abrunhosa, Pedro, presente no público para improvisar com o Fernando Tavares na bateria. Foi um grande momento, fabulosos os dois)

"Um Volto Já"




O público esteve ao rubro, cantando todas as canções [o público do João, é sempre tão maior... ;)] batendo palmas e interagindo ao máximo. O João esteve muito bem-disposto, sempre na brincadeira com os seus músicos [nomeadamente com o Mário Peniche que actuou sempre sentado e o João de pé: "Vejam só isto, eu aqui a tocar de pé e o Mário Peniche o tempo todo a tocar sentado. No fim falamos", foram estas as palavras divertidas do João que provocaram a gargalhada total no público], com o Paulo Ricardo que trata da afinação dos instrumentos, com a agente Maria Alcobia que também esteve presente e com o público, comunicou imenso connosco [como sempre!], aproveitou para contar algumas peripécias. E também para nos dizer que tem escrito na sua página do facebook porque tem recebido imensas mensagens dos fãs, e que ele não é ídolo de ninguém, nem tem fãs, o público e ele são apenas pessoas que têm um gosto em comum: A música.

Uma grande mensagem, que penso que pôs toda a gente a pensar, é admirável e louvável, sempre, a forma humilde e simples como o João sente e vive o que faz, a forma como mostra aquilo que é verdadeiramente, a capacidade de não ser escravo da música, de nos presentear com aquilo que ele mais gosta de fazer e de nos fazer sentir cada palavra, cada acorde, cada melodia. A capacidade de mostrar que não é mais que os outros, que há gente que sabe mais que ele, que ainda tem muito para aprender e mais que isso que tem os pés bem acentes no chão da vida (como ele já disse em outros concertos).


Como sempre, o que é bom acaba depressa, e o showcase rapidamente chegou ao fim, mas ainda faltava a melhor parte [estar com o João ;)], rapidamente as pessoas formaram filas para os autógrafos e fotos com o João, que atendeu todos os fãs com grande simpati e disponibilidade.




Foi um concerto que considero brutal, cheio de energia, boa onda, grandes canções, muita música, boa-disposição e pequenos grandes momentos.

Sem comentários: