Destaques:


Acompanha-nos no facebook: www.facebook.com/clubejpp

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

João Pedro em entrevista ao TVI24

Um ano depois de se estrear em nome próprio nos coliseus, João Pedro Pais está de volta com o seu primeiro CD/DVD gravado ao vivo.

«Senti que era este o momento. Fazia todo o sentido. Já tenho seis álbuns e, em nome próprio, se assim não fosse quando é que seria?», questionou o músico.

Para os espectáculos nos coliseus, João Pedro Pais levou mais de dez anos de carreira e alguns amigos e cúmplices para partilhar momentos, uns mais intimistas e outros mais rock.

«Foi começar como tudo começou... eu, sozinho, com a viola. Depois entraram os músicos que me acompanham... Mais tarde, a Orquestra Sinfonietta de Lisboa... Depois, o Jorge Palma... o contrabaixista Massimo Cavalli e o Zé Pedro, dos Xutos & Pontapés», recordou.

É também neste DVD ao vivo que podemos um João Pedro Pais descontraído e confiante.

«Ando sempre à procura do perfeccionismo. Não o encontro... Ainda não encontrei a música perfeita... Tenho de ler e escrever muito mais... para ver se, algum dia, sou inspirado por algum ser maior...», sublinhou o cantautor.

Apesar de não querer revelar pormenores, o músico tem também já novos planos em mente.

«Fui convidado para um grande projecto... Muito forte... pelas pessoas que estão envolvidas. Aliás, eu só me meto naquilo com que me identifico ou em algo que seja forte», frisou.

Um novo disco também faz parte dos planos de João Pedro Pais, que prefere, no entanto, não se comprometer com datas.

«Estou a compor novas canções a pensar num próximo álbum, mas ele só sairá se eu achar que tenho grandes canções. Para mim, todas as músicas têm de ter potencial para serem singles. Aliás, eu gravei em 2004 e, depois, só voltei a gravar em 2008. Passaram quatro anos e, provavelmente, passarão quatro anos de 2008 a 2012», concluiu o músico.

Ver vídeo da entrevista aqui: http://www.tvi24.iol.pt/consola.html?mul_id=13339643

Fonte: site do TVI24

1 comentário:

Cidchen disse...

Boa entrevista, como sempre!