Destaques:


Acompanha-nos no facebook: www.facebook.com/clubejpp | NOVO ÁLBUM DIA 20 NOVEMBRO

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Concerto em Anadia [Foto Reportagem]

Foi perante casa cheia que João Pedro Pais actuou hora e meia mais tarde que o previsto, isto a pedido da organização da Feira da Vinha e do Vinho (festividade onde se inseriu o concerto). Era o 1º dia da feira, havendo dezenas de pessoas ainda na fila para comprar o ingresso de entrada.


Desde cedo muita gente se centralizava junto à zona do espectáculo, ansiosamente pelo seu início. A noite já tinha caído há muito tempo, mas a temperatura continuava elevada.


As luzes apagaram-se, o fumo, a anunciar a muito breve entrada do artista, já estava espalhado pelo palco, e eis que entra João Pedro Pais e os seus já habituais músicos (Mário Peniche no baixo, Zé Moreira na bateria, Luiz Arantes nas guitarras e Rui Almeida nos teclados).


O concerto inicia então por volta das 23:30 com duas de seguida, sem qualquer tempo morto. “Palco de Feras” e “Até Nunca Mais” abriram assim a noite.


A tentativa de puxar pela participação do público foi uma constante que obteve quase sempre o mesmo resultado. Umas dezenas de pessoas à frente a responder de forma positiva aos apelos vindos de cima do palco, e outras mais afastadas, talvez menos identificadas pelo estilo mais rock que João Pedro tem vindo a imprimir às suas canções, algo mais passivas. Ainda assim, e apesar de ser notória a divisão das pessoas (as que estavam pelo JPP e as que pararam perto do palco depois de verem a feira), todos os presentes não deixaram de aplaudir quando assim surgia oportunidade.


Um espectáculo mais virado para a vertente “best of” que para o seu último álbum (apesar de ser lançado em finais de 2008). Os temas imortais da sua já longa carreira, como “Mais Que Uma Vez”, “Louco Por Ti”, “Mentira” ou “Nada de Nada”, foram bem mais que os (praticamente) singles extraídos d’ “A Palma e a Mão”.



Durante o espectáculo notou-se que JPP (embora que pouco perceptível para quem não está habituado a vê-lo em palco) estava algo preso em alguns movimentos. Mas já nos backstage percebemos a razão. JPP, antes do concerto, nos habituais aquecimentos, deslocou uma costela. Algo que prejudicou a sua actuação (tanto directamente como indirectamente), ainda que ficou bem notória a sua entrega, garra, e determinação em cima do palco. Prova disso, foi a cerca de hora e meia de espectáculo.


5 comentários:

Ana disse...

Grande concerto, boa reportagem. As melhoras rápidas ao Joao. Beijinho

Anónimo disse...

Olá João Pedro! Estimo que já esteja melhor e que corra tudo bem. Bjinhos:)

Anónimo disse...

Joao sempre mas sempre em Alta, ALTISSIMA

Anónimo disse...

es lindo João, tu cantas e encantas!

Anónimo disse...

joão no seu melhor...adorei!!!