Destaques:


Acompanha-nos no facebook: www.facebook.com/clubejpp | NOVO ÁLBUM DIA 20 NOVEMBRO

domingo, 8 de novembro de 2009

Concerto no Coliseu do Porto [foto reportagem]

Foi numa sala completamente esgotada que a noite de todas as emoções começou. Será, sem sombra de dúvida, um dia que esta equipa irá guardar na memória. Não há nada que descreva os momentos, os sentimentos, os arrepios e as emoções que fizeram parte deste estrondoso espectáculo onde não faltou boa disposição, primor na organização e nos pormenores, empatia com o público como só o João Pedro sabe fazer e a humildade e simplicidade de um artista que encheu a emblemática sala de fãs para um concerto memorável que tão depressa não acontecerá igual. Mas mesmo assim vamos tentar explicar por palavras (com ajuda de algumas fotos) o que se passou.


Pelas 22h15', o João Pedro entra em palco acompanhado apenas pela sua guitarra acústica para a primeira música da noite num total de mais de 25 canções que reavivaram os 12 anos de carreira do músico e as memórias de quem lhe segue as pisadas desde sempre.

João Pedro Pais começou com a surpreendente “Ciúmes da Lua”.

Seguiram-se diversas músicas dos diversos álbuns do João Pedro. O público presente parecia estar completamente rendido desde cedo e o próprio João dava mostras de estar também a curtir o concerto à brava!

A primeira surpresa da noite foi a Orquestra Sinfonieta de Lisboa, que acompanhou o João Pedro em vários temas, conferindo-lhes uma diferente mas agradável roupagem. Foi um momento diferente do que estamos acostumados a ver em estrada, como o João prometera, trazendo novas sonoridades às suas músicas.


O primeiro grande momento da noite foi quando João Pedro Pais cantou, e deixou cantar, “Ninguém é de ninguém”, do primeiro álbum de originais "Segredos". Para JPP, a música mais inocente que ele escreveu.

Seguiu-se um dos momentos mais altos: "Mentira" (ainda com a Orquestra Sinfonieta de Lisboa) do álbum "Outra Vez". Sendo um momento ansiosamente esperado por todos os fãs, a interpretação da música mais bela e sentida da sua carreira, ninguém ficou indiferente e o próprio JPP mostrou-se emocionado. No fim não poderia faltar a frase célebre: "E salta João e salta João!".


JPP surpreendeu o seu público ao descer do palco e vir tocar para as cadeiras, percorrendo todo o Coliseu numa forma simples mas sentida de agradecer todo o apoio, força e estrada que fazemos. Nós é que agradecemos a boa música, dedicação e cumplicidade.


Com a música “Mais que uma vez”, o Coliseu respondeu da melhor forma à descida do palco do JPP, cantando a uma voz só a letra.

Era hora de entrar em cena mais um convidado, desta vez o grande mestre Jorge Palma, para a interpretação da música “Meu caro Jorge”, tema escrito como forma de agradecimento a Palma por tudo aquilo que lhe tem ensinado enquanto músico e pessoa. Foi notória a enorme cumplicidade que existe entre os dois músicos e amigos, um momento que resultou na perfeição. Houve ainda tempo para interpretar dois temas do Jorge: “Canção de Lisboa” e “Encosta-te a mim”, esta última com a ajuda em uníssono do público presente.


O convidado seguinte - o violoncelista Massimo Cavalli - contribuiu também para uma roupagem diferente e original de mais dois temas do João Pedro, ao mesmo tempo que nos deu a conhecer um pouco do seu excelente trabalho num solo que deixou o Coliseu atento durante breves minutos.


Foi a vez de entrar no puro rock. E para isso nada melhor do que chamar o mais carismático dos guitarristas portugueses: Zé Pedro dos Xutos & Pontapés.

"Os Corpos" do disco "Falar por sinais", foi o tema que anunciou Zé Pedro em dupla na guitarra com Luis Arantes e levou o Coliseu ao êxtase.


"Palco de Feras" (com Zé Pedro na guitarra) - do álbum "A Palma e a Mão", uma música de homenagem, como o próprio João Pedro referiu, à mais mítica e carismática banda portuguesa "Xutos e Pontapés", escrita aquando da actuação destes no Campo Pequeno. Um momento cheio de adrenalina.


Pouco tempo depois, "A Palma e a Mão" - que dá nome ao último álbum - cuja letra foi composta por Pedro Abrunhosa (também ele presente na plateia), e ao qual o JPP quis agradecer pessoalmente pela colaboração no disco. Um dos momentos mais emotivos de todo o espectáculo revelou-se enquanto o JPP cantava o verso "Esta noite eu e vocês somos a palma e a mão": todo o Coliseu levantava as mãos.


"Louco (Por Ti)" - do álbum "Segredos", constituiu um dos momentos finais do espectáculo. Perante um Coliseu todo em pé a aplaudir entusiasticamente, JPP percorreu os corredores da plateia do Coliseu de uma ponta a outra de guitarra na mão. De facto ele mereceu esta noite, mereceu os aplausos e mereceu que o Coliseu se rendesse aos seus pés.


Para terminar em grande, anunciavam-se os primeiros acordes de "Um Volto Já", single de apresentação de "A Palma e a Mão", e já todo o Coliseu manifestava alegremente o resultado de todas as emoções vividas naquela noite. Um momento mais descontraído com todo o Coliseu em pé a assistir e a fazer parte da última actuação da noite.


E assim terminaram quase 3h de espectáculo que ninguém presente parecia querer terminar. É certo que ficam aqui por expressar inúmeros sentimentos e emoções, mas a foto seguinte traduz bem o que o João sentiu e nos fez sentir nesta noite para recordar.


No final do concerto o Clube de Fãs esteve presente no backstage, onde foi possível o convívio com os vencedores do passatempo do Clube (também eles com acesso aos tão desejados free passes). Foram, sem dúvida, momentos únicos nesta equipa, que culminaram com a chegada do João Pedro Pais para que pudessemos felicitá-lo e dar-lhe o feedback da noite mais esperada dos últimos tempos. Por entre fotografias, autógrafos e sorrisos de satisfação, foram ainda assim demasiado fugazes os longos minutos que passamos juntos.


Um OBRIGADO sentido ao JPP pela noite fantástica que nos reservou, pela humildade, simplicidade e cumplicidade, pela dedicação, pelas músicas, e pelos momentos que guardamos.

(A Equipa do Clube de Fãs)


(clique nas fotos para aumentar. a última ficou algo desfocada)

Texto adaptado para o Clube de Fãs a partir do original da Ana Ribeiro.

2 comentários:

artes_romao disse...

Boa tarde...
obrigado por este momento de partilha...
adorei ver, melhor era estar presente.
mas o ano passado no verão assisti a um concerto dele,em Aveiro (minha terra)...
acredito que tenham aproveitado essa noite ao máximo,heheh
fiquem bem,jinhos***

Anónimo disse...

Então e houve gravação de dvd????