Destaques:


Acompanha-nos no facebook: www.facebook.com/clubejpp

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Entrevista na TV7 Dias

“A minha vida é A Palma e a Mão” é assim que começa a entrevista. Um título muito sugestivo que transmite a quem lê que no seu novo trabalho estão presentes alguns aspectos auto-biográficos do JPP, no fundo, estão presentes as suas vivências, todo um conjunto de coisas que o ajudam na composição das letras das suas músicas.

Começou por falar do novo disco, os amigos que participaram nele, as cumplicidades, as emoções e os textos que escreveu, os livros que leu, a música que ouviu dos outros, os filmes que viu…. “Para este álbum, aceitei a opinião do escritor José Luís Peixoto; na música, tive também o apoio do Zé Pedro, dos Xutos & Pontapés, do Jorge Palma no tema Meu Caro Jorge, do Pedro Abrunhosa com o texto lindíssimo, A Palma e a Mão. Acho que o Pedro Abrunhosa foi amigo e teve imenso respeito por mim e pelo meu trabalho, ao querer participar neste álbum”

Depois falou dos tempos de inicio de carreira, da participação no programa “Chuva de Estrelas”: “Era um formato que tinha muita audiência, naquela altura. Dava à sexta-feira à noite, tinha dois milhões de pessoas a ver e eu só apareci três vezes foram a eliminatória, a semifinal e a final e as pessoas viram…. Musicalmente, não tem nada a ver porque aquilo era um programa e, como tal, não é para ser levado a sério. O que me fez crescer foi a vida cá fora, porque ninguém cresce a imitar músicas de outros. Dependemos de nós, mas também dependemos dos outros, dependemos das pessoas, das rádios, se o público gosta da nossa música… Todo este turbilhão de coisas ou se conjuga ou então não faz sentido”

Falou ainda um pouco do tipo de música que faz, onde realçou: “Ela atravessa idades, décadas… A minha música vem dos anos 90 e agora já estamos em 2009! Por isso atravessou idades, desde o single Louco Por Ti”.

E por fim os projectos para 2009, não desvendou muito mas disse que está prevista a sua estreia a solo no Coliseu dos Recreios: “Já tinha sido desafiado para isso e não aceitei porque não era altura e agora ao fim de cinco álbuns a solo e saber que as pessoas continuam comigo, quero mostrar os cinco álbuns"

Esperamos agora pela saída das datas.

Sem comentários: